sexta-feira, 17 de abril de 2009

Resisto

Alguns amigos há algum tempo pedem que eu abasteça diariamente o blogue que reúne as colunas que escrevo aqui no DV. Resisto, até porque os índices de acesso ainda são pequenos.
Maurício Della Cesare, leitor do Diário escreveu rebatendo que, se escrevesse todos os dias com certeza teríamos mais visitas à página eletrônica. Para o leitor ter uma idéia, eu e o Dickow começamos nossos blogues quase ao mesmo tempo. O do Alemão já beira os dez mil acessos, enquanto o meu, agora é que ultrapassou as mil visitas. Uma distância abismal que não me encoraja, pelo menos por enquanto. Mas uma alternativa está sendo projetada, meu caro Maurício. Não desanime.
SESC
Ataídes Duarte manda email para subsidiar a minha análise sobre a parceria entre a prefeitura e o SESC, para trazer uma sede da segunda entidade para Viamão. Ele diz que o SESC é uma organização muito forte, que se mantém com volumosos recursos do famoso Sistema S (SENAI, SENAC, SENAT, e por aí vai) e que não precisa de apoio, nem da doação de terreno da prefeitura, algo que, segundo ele, os vereadores deveriam fiscalizar. Lembrou ainda que a prefeitura, como empregadora também contribui com o Sistema S.
SESC II
Conheço o poder de fogo do SESC, Ataídes, pois já executei alguns trabalhos para a entidade. Sei também da sua capacidade de dobrar alguns prefeitos que não seriam loucos de não querer a participação do SESC em suas cidades. Por isso duvido que algum vereador também se oponha à doação de um terreno (quem sabe mais que um, até) para o SESC. Vão surfar na onda do desenvolvimento que possa trazer, tenha certeza.
SESC III
A única crítica que ainda ousaria fazer aqui é sobre os locais onde o SESC poderá se instalar. Onde vocês acham que vão fazer a creche e a possível futura sede? Ganhou um pirulito quem respondeu que vai ser no Centro. E com o ‘amém’ de todos, repito, todos os vereadores da egrégia Casa Legislativa. Isso porque a maioria se borra de medo das forças vivas (e algumas mortas) do Centro. E aí as outras regiões continuam sem investimentos de caráter social que pudessem ser usufruídas por toda a população, vide o Memorial Carlos Pinto de Mennet, construído em cima da sanga que abastece o Açude Tarumã. Depois falo em emancipação e neguinho fica magoado.
Raio de (P)Sol
Dizem pelas rádios-corredores que o mandatário municipal teria cortado o apoio alimentício à creche dos funcionários públicos mantida pela ASMV, porque mudaram o nome da entidade. Chamava-se Raio de Luz e se chama, agora, Raio de Sol. Será que tem alguma conotação política esta troca de nome? Ou será que eu e o prefeito estamos vendo chifre em cabeça de cavalo?
Essa é de amargar
Quando eu li no DV da terça-feira eu não acreditei: “a associação dos moradores (do Castelinho) deu o último prazo para que a verba do Ministério das Cidades seja repassada, através de negociações da Prefeitura e Caixa Econômica para o projeto de reestruturação da área”. Ultimato ao Ministério das Cidades? É muita audácia! Será que aquele candidato chapa branca que mora no Castelinho e fez oitocentos e poucos votos não teve coragem de contar pros vizinhos por que o processo não anda?
Se alguém quiser saber me pergunta que eu respondo.
Boas notícias
A coluna também traz boas notícias, acreditem! A prefeitura e o COVEMA, conselho que responde pelas políticas ambientais em Viamão, na pessoa de seu presidente, Jorge Amaro, informam que já está tudo pronto para a construção do Plano Municipal do Meio Ambiente, que começa com a contratação de uma empresa que fará os estudos preliminares para a confecção do mesmo.
Se tiverem a mesma determinação com que produziram o Plano Diretor de Desenvolvimento, acredito que lá por 2014 já teremos condições de gerir nosso futuro ambiental.
E prepare-se, caro leitor, vêm aí mais discussões sobre o Açude Tarumã.
Coluna publicada em 18 de abril de 2009.

Um comentário:

Vinicius disse...

Carlos, tu que vive no meio do pessoal da imprensa confirma pra mim. Ouvi dizer que o PSDB através do Bebeto acertou apoio ao PT do Alex, será que é verdade?

Parece que o Léco (ex-vereador do PSDB) já está até no governo do PT, e o Bebeto estaria ainda acertando umas boquinhas para o pessoal do seu partido.

Confere pra mim, pois é absurda esta informação, ainda mais depois de tudo que sofremos na eleição passada.

É UMA GRANDE TRAIÇÃO DO BEBETO E DO PSDB DE VIAMÃO.

Vi que eles estão em guerra, então algo esta acontecendo, com certeza.

Um abraço!!
Vinicius - PP


= = = = = = = = = = = = = = = = = =


Kadu rebate as declarações de Bebeto

Kadú Schwartzhaput, integrante do PSDB de Viamão, mandou e-mail para a redação comentando o que disse o presidente do partido, Bebeto Silva, em edição anterior. Veja na íntegra.

"Prezado Carlos Dickow: Com relação à coluna do Diário de Viamão, página 2, do dia 8 de abril de 2009, em que tive meu nome citado, quero contrapor com o que segue:

1. "Quem manda no PSDB é a diretoria eleita pelo voto e não este Um Novo Rumo que perdeu a eleição e agora quer dar as diretrizes da sigla"

- Em primeiro lugar quero esclarecer que o PSDB tem um Estatuto construído democraticamente e que nele não existe a competência de a diretoria (Comissão Executiva Municipal) ‘mandar’. Ao contrário, nele está expressamente que a diretoria executa as decisões do Diretório Municipal (que é instância superior a ela).
Acontece, no entanto, de lideranças que desconhecem o Estatuto e que sejam marcadamente personalistas guardarem traços de ‘caudilhismo’ recolhido em sua trajetória política. É preciso esclarecer também que o Um Novo Rumo não atua dentro do PSDB e serve para discussão de idéias políticas para o município. Portanto, não concorreu e não perdeu eleições internas de nenhum partido.
Quem concorreu no PSDB foi um grupo de filiados organizados e que enfrentaram uma chapa formada por um ex-prefeito, dois ex-vice- prefeitos, dois vereadores e um que se diz articulador e grande tribuno (cujas articulações redundaram na vitória do PT no último pleito). E o resultando foi com diferença de cinco votos, o que estatutariamente originou 50% para cada chapa na composição do Diretório Municipal do PSDB de Viamão. Então, quem ganhou mesmo?

2. "O Tadeu nem é oficialmente filiado ao PSDB. A ficha dele ainda não foi encaminhada para a Justiça Eleitoral, que abonará esta condição"

- Carlos, repara bem o desconhecimento de Estatuto de que te falei antes: desde a edição da LOP (Lei Orgânica dos Partidos) os partidos políticos têm autonomia sobre os atos partidários e foram libertados da ‘tutela’ da Justiça Eleitoral, que desde então passou a funcionar apenas como registro destas ações e não ‘abona’ coisa nenhuma.
Causa estranheza, no entanto, que o Diário de Viamão (edição de 2/7/2008) tenha publicado foto em que aparecem Tadeu e Bebeto, noticiando a filiação de Tadeu em ato político realizado no dia anterior com a presença do deputado Federal Ruy Pauletti (PSDB), que apadrinhou a filiação. Então, desde aquela data o presidente Bebeto não encaminhou para registro a filiação de Tadeu? Ora, duas vezes ao ano (abril e outubro) os partidos políticos devem encaminhar para registro no TRE as filiações realizadas. Não fazê-lo incorre em irregularidade. Espero que não deixem de fazê-lo agora em abril de 2009.

3. "Se o PSDB lançar um candidato a deputado estadual, certamente será da ala União Por Viamão, e não do Um Novo Rumo, liderado pelo Kadú e também pelo Marinheiro"

- Repito que o Um Novo Rumo não interfere nos atos internos de partidos e, portanto não lança candidatos. Esclareço também que o grupo não cultiva liderança de ‘cabresto’ não tendo ‘donos’, mas sendo um coletivo de lideranças com igualdade de ação política. Quanto a candidatos é bom esclarecer que o Diretório Estadual é quem homologa candidaturas analisando critérios geopolíticos e que suplantam, muitas vezes, vontades individuais ou de grupos. O que o diretório (não alas) municipal de Viamão pode e deve fazer é indicação ao Diretório Estadual de nomes prováveis que se dispõem a concorrer. A Decisão será do Estadual.

4. "A tentativa do grupo Um Novo Rumo de lançar Tadeu Nunes como candidato é uma desmoralização para o partido porque a cúpula nunca foi questionada"

- De novo se expressa o traço autoritário no uso da expressão ‘cúpula’ e na pretensão de que a decisão é patrimônio de poucos e não deva passar pela discussão da maioria. Aí está o que o Um Novo Rumo combate: idéias retrógradas e autoritárias.
Não combatemos pessoas, queremos o arejamento das idéias políticas e a democratização das práticas internas de partidos. Considerar ‘desmoralização’ uma candidatura é desmerecer um possível candidato que já foi recordista de voto no município e que tem uma ficha política e uma vida pública ilibada. Aliás, cada vez mais estamos necessitando de candidaturas que, uma vez lançadas, não tenham que enfrentar o Ministério Público, o Tribunal de Contas e a Justiça Comum.

5. "Nossa superioridade em relação ao outro grupo é tão grande que teremos mais de 80% do diretório"

- Estranho que o entrevistado se anuncie como presidente e fale como chefe de uma facção. Como presidente deveria falar em nome de todo o partido, não desconhecendo a existência de posições diferentes, mas conclamando a união exatamente pela discussão coletiva e interna das referidas posições.

6. "Rua General Osório, número 22, no Centro de Viamão, desde dezembro"

- O Diretório Municipal do PSDB de Viamão não foi convocado desde outubro de 2008 até agora. Este anúncio de endereço é novidade para os filiados e membros do diretório. Além de ser um anúncio que cai em contradição com uma declaração (escrita) do 1º vice-presidente de que a sede começou a funcionar em início de março de 2009.

Sendo o que tinha para o momento, desde já agradeço a atenção dispensada.